×
logo labcriativo
×

Por que você deve se tornar um “intraempreendedor”

Tempo de leitura estimado: 5 min

Você tenta aprender coisas novas no trabalho?

Você pede ao seu chefe para treiná-lo ou orientá-lo?

Você costuma realizar mais tarefas do que o seu papel exige formalmente?

Se você respondeu "sim" a essas perguntas, provavelmente já está fazendo o que chamam de job crafting, termo definido como a capacidade de tornar seu trabalho mais significativo, alinhando-o aos seus interesses e valores. Existem evidências científicas bem estabelecidas sobre os benefícios de associar as pessoas a um papel que se adapta bem às suas habilidades, personalidades e crenças. As pessoas atingem níveis de engajamento e desempenho geralmente mais altos quando tem uma função que se encaixa em suas predisposições ou potenciais naturais.

Fica claro que o que geralmente descrevemos como "talento" é basicamente o perfil certo no lugar certo.

Como Confúcio teria dito: "Escolha um emprego que você ama e nunca terá que trabalhar um dia na sua vida". Em consonância, uma grande quantidade de pesquisas psicológicas indicam que as pessoas têm muito mais probabilidade de desfrutar de seu trabalho, a ponto de atingir um estado de fluidez perdendo qualquer percepção de tempo ou esforço quando são estão a fazer algo de que realmente gostam.

Preferências à parte, parece haver um elemento geral subjacente às abordagens mais eficazes para o job crafting, que é a capacidade de tornar seu trabalho (ou emprego) mais empreendedor. Isso vai muito além de iniciar seu próprio negócio ou iniciar uma start-up: o que quero dizer é que no geral, devemos aproveitar as tendências e inovar em seu trabalho, encontrando melhores maneiras de fazer as coisas e promover proativamente o progresso em sua organização.

Acontece que a maioria das organizações - especialmente as grandes corporações - estão inundadas de ideias criativas que nunca são executadas. Empreendedorismo é o processo que transforma essas ideias em inovações reais e, quando ocorre em grandes empresas, tendemos a nos referir a ela como intraempreendedorismo ou inovação corporativa. Em resumo, isso significa agir como um empreendedor inovador, mas dentro do ecossistema de uma organização maior e mais tradicional.

A pesquisa mostra que ser intraempreendedor tende a elevar os índices de engajamento e produtividade dos funcionários, e que redesenhos - e até mesmo uma simples reformulação - de sua função podem tornar seu trabalho mais intraempreendedor e significativo. Isso é particularmente verdadeiro se você é mais motivado à recompensa, o que significa que você está mais motivado perseguindo cenouras do que evitando pepinos. De fato, as pessoas que são cautelosas e avessas ao risco podem acabar sofrendo se seu papel se tornar mais intraempreendedor.

Então, quais são as competências e comportamentos críticos que você pode adotar para tornar seu trabalho mais intraempreendedor?

O primeiro é o foco na venda, pois os intraempreendedores se destacam em pegar ideias inativas ou projetos parados e revitalizá-los com sua influência e habilidades de vendas. Um dos principais obstáculos à inovação em grandes empresas é o fato de muitas boas ideias - incluindo ideias criativas que foram mal executadas - sofrem com a falta de tempo, patrocínio ou vendas. Reconhecer quais são essas ideias visionárias, de peso e resiliência para trazê-las às pessoas certas - interna e externamente - o transformará em um forte agente de mudança. Mesmo as pessoas aclamadas como muito inovadoras, como Steve Jobs, na verdade não inventaram muita coisa - mas tinham a visão e as habilidades de marketing para tornar as ideias existentes mais atraentes para que outras pessoas quisessem comprá-las.

Uma segunda competência crítica é ser mais proativo, o que significa fazer as coisas acontecerem em vez de esperar que as coisas aconteçam. Se existe uma característica que os líderes adoram com razão em seus funcionários, é a capacidade de fazer as coisas, e isso é puramente a função da proatividade. Pessoas proativas tomam iniciativa e se movem mais rápido que seus pares. Eles não têm medo de cometer erros e preferem se desculpar do que pedir permissão. Na cultura errada, é claro que isso os colocará em problemas. Mas eles normalmente não se incomodam com isso, porque só estão interessados ​​em seu trabalho se puderem causar impacto. Essa abordagem ao trabalho reflete muito as principais características dos líderes inclusivos, que são uma combinação de curiosidade, paixão, humildade e uma devoção destemida à mudança. Ninguém é um líder por manter as coisas como elas são. A essência da liderança é a mudança, e a proatividade é o combustível para qualquer força de mudança.

Um terceiro elemento-chave é envolver-se em comportamentos pró-sociais ou altruístas no trabalho. Paradoxalmente, poucas coisas parecem ser mais recompensadoras do que dar. De fato, desde tenra idade, as crianças experimentam um aumento na felicidade quando conseguem se comportar de maneiras generosas e altruístas. Isso é reforçado apenas na idade adulta, com muitos estudos científicos mostrando que a felicidade e os atos pró-sociais estão positivamente correlacionados, e que poucas características são tão centrais à felicidade e ao bem-estar subjetivo quanto a inteligência emocional (um nome moderno para empatia). Essa idéia é consistente com a pesquisa no local de trabalho, mostrando que as pessoas experimentarão uma conexão mais forte e um maior senso de propósito no trabalho se tiverem a chance de se conectar e se relacionar com outras pessoas para sentir uma sensação de camaradagem.

Em suma, encontre uma maneira de ser gentil e fazer bem aos outros e seu trabalho se tornará muito mais significativo e agradável. Por fim, todos os empreendedores e intraempreendedores estão nele por essa mesma razão: eles querem melhorar o mundo e impulsionar o progresso, e você pode fazer o mesmo no seu trabalho diário.

Esse texto foi escrito por Tomas Chamorro-Premuzic e traduzido pela equipe do labCriativo. Para ler o texto original clique em: https://hbr.org/2020/03/why-you-should-become-an-intrapreneur

Postado em May 29, 2020, 7 p.m.

New World, New Skills
Canal

Apresentamos novas referências de como produzir melhor usando novas tecnologias e como trabalhar de forma mais consciente, levando em consideração habilidades comportamentais necessárias para o presente e o futuro.



Canais
  • Lucas Foster
    Head of Content

    Founder and Head of Content

  • Digital Disruption
    Canal

    Conheça e se inspire com soluções e inovações que simplificam a maneira como as pessoas se comunicam, produzem, ensinam e …

  • New World, New Skills
    Canal

    Apresentamos novas referências de como produzir melhor usando novas tecnologias e como trabalhar de forma mais consciente, levando em consideração …

  • Corp Meets Planet
    Canal

    Inspirar, trazer referências e instruir líderes e tomadores de decisões ampliando seu repertório com casos, ideias e notícias que comprovam …

  • LabCriativo
    Inspiração

    Redação do LabCriativo

Últimas postagens

Veja também

Excelência no atendimento ao cliente no novo normal

Depois de vários meses abrigados em casa, perdas de negócios surpreendentes e alta no desemprego, estamos lenta e cautelosamente reabrindo.Em minhas …

Como superar o medo de errar

A crise da Covid-19 e suas conseqüências - incluindo recessão, demissões e problemas econômicos inéditos-, bem como os protestos recentes sobre …

O motivo pelo qual as chamadas de Zoom drenam sua energia

O bate-papo por vídeo está nos ajudando a permanecer empregados e conectados. Mas o que o torna tão cansativo - e …

4 técnicas simples para lembrar tudo o que você aprende

Aristóteles uma vez comparou a memória humana a um bloco de cera que começa quente e flexível, mas esfria até que …

Por que é preciso uma crise para as empresas mudarem?

Para superar a resistência à mudança, você precisa superar o poder da ansiedade, das recompensas e do status social. A crise …