× Início Criatividade Economia Criativa Educação Inovação Aberta O Ecossistema Sobre o LabCriativo
× Direito Services Clients Contact

Pesquisadores usam sinais de wi-fi para ligar aparelhos sem bateria

Será o fim das baterias?

Tempo de leitura estimado: 1 min

Pesquisadores da universidade americana Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que estudam a transmissão de energia usando sinais de wi-fi conseguiram criar uma nova maneira de dar energia a sistemas eletrônicos no futuro.

Os cientistas utilizaram um dispositivo com uma antena flexível de radiofrequência, capaz de captar ondas eletromagnéticas, que foi conectada a um dispositivo feito de um semicondutor bidimensional extremamente fino - apenas três átomos de espessura. Esse semicondutor converte o sinal em tensão elétrica contínua, pronta para alimentar baterias recarregáveis ou, diretamente, circuitos eletrônicos. Ou seja, o dispositivo sem bateria captura os sinais de wi-fi presentes no local e os transforma em corrente elétrica.

Nas experiências realizadas em laboratório, os cientistas conseguiram obter 40 microwatts de energia elétrica quando o dispositivo estava exposto aos 150 microwatts de uma rede wi-fi convencional. É potência elétrica mais que suficiente para manter ligada uma tela de tablet ou fazer funcionar pequenos chips eletrônicos. Será que as baterias e os carregadores estão com os dias contados?

Postado em 8 de Fevereiro de 2019 às 11:00

Top Posts
LabCriativo / Editor



Em alta
Últimas postagens

Veja também

Dia Mundial da Criatividade bate novo recorde em 2019

Em sua quarta edição, iniciativa criada no Brasil será realizada em países como Portugal, Sérvia e Alemanha Entramos na contagem regressiva para celebrar o World Creativity Day. A data foi institucionalizada em Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas em 2017, na ...

Top Posts
LabCriativo / Editor

YouTube, a marca mais valiosa do mundo em 2020?

Segundo pesquisa divulgada este ano, pela primeira vez ele está na primeira posição de preferência entre os jovens, deixando para trás as também importantes marcas: Apple e Netflix Quem já não se pegou assistindo a algum conteúdo no YouTube? Quem já não ...

Lucas Foster
LabCriativo / Editor