×
logo labcriativo
×

Bill Gates defende isolamento para preservar vidas

Filantropo entende o grau de impacto econômico em função do Covid-19, mas se opõe à normalização de atividades nos próximos dias

Tempo de leitura estimado: 3 min

Bill Gates desaprovou com veemência as propostas de líderes como Donald Trump, que querem reabrir a economia global apesar do pandemia da Covid-19. O empresário classificou a abordagem de lideranças propensas a seguirem sem se adaptar devidamente à realidade do vírus como algo muito irresponsável.

Gates não mencionou Trump pelo nome, mas o presidente norte-americano disse que talvez flexibilizasse algumas “distâncias sociais” para que a economia local fosse reativada. Gates, um dos maiores filantropos dos EUA, está entre os mais ativos líderes do ramo tecnológico ao usar recursos para tentar conter o vírus.

“Não há meio termo e é muito difícil considerar a ideia de dizer às pessoas “Ei, continue indo à restaurantes, vá comprar uma casa nova, ignore aquela pilha de corpos na esquina. Nós queremos que você siga gastando porque talvez haja um político que pensa que o crescimento do PIB é tudo que importa”, disse Gates em um entrevista do TED realizada no dia 24 de março de 2020.

Trump sugeriu que esse estágio de normalidade poderia ser possível ao permitir que alguns profissionais da saúde retornassem ao trabalho, por exemplo, enquanto trabalhadores mais vulneráveis deveriam ficar em casa. Contudo, especialistas afirmaram que a pandemia demanda distância entre as pessoas e que é requerido ficar em casa para que não haja um contagio drástico.

O presidente dos EUA disse que tomaria uma decisão até o fim do mês sobre os rumos da contenção, mas disse que acredita que a cura, ou seja, ficar em casa e a quarentena em si, seria um problema maior do que o vírus. Quando questionado sobre o que faria se fosse presidente, Gates fez observações sobre a postura de Trump.

“O efeito econômico disso seria realmente dramático. Nada desse porte ocorreu com a economia em nossas vidas, mas trazê-la à normalidade... isso seria algo mais reversível do que trazer pessoas de volta à vida. Então vamos suportar a dor na dimensão econômica – uma grande dor – para que possamos minimizar a proporção de doença e de mortes”, avaliou o filantropo.

A Fundação Bill e Melinda Gates doaram U$ 100 milhões para programas para financiar testes e ciência ao redor da pandemia e começaram a usar a si mesmos para dar o tom que acham correto ao debate. Em março, o próprio Gates saiu da mesa diretora da Microsoft, que ele mesmo fundou, e agora é um filantropo em tempo integral e o mais famoso do país.

Gates tenta se definir como um otimista e afirmou que as medidas de isolamento devem durar cerca de seis semanas e que não há alternativa mesmo com o impacto negativo na economia. “É algo desastroso para a economia, mas o quanto antes passarmos pelo processo, mais cedo sairemos dele.”

Leia o texto original aqui.

Postado em March 25, 2020, 11:53 a.m.

Corp Meets Planet
Canal

Canal oficial do LabCriativo



Canais
Últimas postagens

Veja também

ONU lança chamada global para criativos no combate ao Coronavírus

As Nações Unidas querem sua ajuda para ampliar a campanha de conscientização da população ao redor do mundo. Com a Organização …

Se o livro é a melhor companhia, imagina 50 mil. E todos de graça.

Amazon disponibilizou catálogo gigantesco para download gratuito durante a quarentena. Enquanto o Brasil ainda avalia estatísticas, estudos e projeções para entender …

Você precisa de um novo modelo de negócios para o século 21

As companhias precisam levar em conta muito mais do que custos e receita. Ao desenvolver um negócio é provável que você …

Pesquisadores da USP criam inovação de baixo custo para enfrentamento da Covid-19

Por meio da Poli, projeto disponibiliza respirador mais barato e feito em menos tempo para abastecer rede de saúde. Um projeto …