A facilidade com que criamos hoje em dia páginas no facebook muitas vezes vem confundida como a coisa mais importante pra um negócio. Essa ideia surge principalmente por duas facilidades : Primeiramente por serem gratuítas e depois por serem bem rankeadas mundialmente o que significa que sua empresa poderá tirar grande proveito.

O que posso lhes dizer é que todas as plataformas são bem vindas, mas que você deverá entrar só nas que lhe convém. Não saia criando contas em redes sociais da sua empresa apenas para dizer que está presente. Se você trabalha para (ou é) uma micro empresa é fundamental construir sua imagem digital nas redes sociais como estratégia de marketing digital.

Acontece, que não basta apenas você se posicionar dentro das redes sociais, você precisa ter o seu site! Tudo deve girar em torno de um local SEU de verdade, um local onde você tem que ser o responsável pelo seu conteúdo, um local personalizado e que vá de acordo com a identidade da sua empresa, e isso porque ninguém poderá conhecer o seu público alvo melhor do que você mesmo.

Talvez você esteja em dúvida sobre o site, talvez você não consiga suportar o pagamento das mensalidades de host, enfim, poderão ser inúmeras dúvidas que lhes aflingem, principalmente porque as pessoas encaram criar um site como despesa desnecessária, mas saiba. tudo começa com um website.

Quando uma empresa assina o dominio próprio dela, além de facilitar a interação com os clientes, poderá dar dicas, aumentar conteúdos na web que apontem para o seu site, poderá criar textos e explorar os recursos que as redes socias não podem lhe oferecer, e além disso, poderá disponibilizar ferramentas para que os clientes possam compartilhar nas suas redes sociais favoritas. Significa que o site concentra o conteúdo, mas que as visitas poderão vir através de outras estratégias também. Nas redes sociais ela lança links para atrair mais visitas para o site, pois como diz o ditado “my castle my rules“.

Tudo começa com um website

Tudo começa com um website

Eu não estou dizendo que as empresas devam sair das redes sociais! Elas devem sim, criar suas presenças lá também e interagir com os clientes! Principalmente porque a maioria dos seus clientes devem estar em alguma das redes sociais mais populares do planeta, porém elas devem possuir o site delas com o objetivo de melhor atender e explicar o que a empresa tem a oferecer. As redes sociais são utilizadas mais para pesquisar opnião das pessoas sobre algum produto e assim tirar dúvidas, muitas vezes para reclamações e outras para deixarem depoimentos recomendando certas empresas.

[xyz-ihs snippet=”01mp”]

Você fechará o negócio ou a venda realmente, através do seu site ou diretamente no seu negócio. Nessa era de Internet 3.0 no qual as pessoas participam mais criando conteúdo, é fundamental ter uma pessoa responsável pelas redes sociais no seu empreendimento, mas uma pessoa qualificada e que saiba o que está falando e fazendo, uma pessoa treinada, seria excelente se fosse um profissional experiente ou uma empresa que trabalha com moderação de conteúdo, entretanto, se você é micro e pequeno empresário provavelmente não terá dinheiro para manter essa pessoa, e portanto assuma você mesmo a função! Mas dedique-se! Lembre-se que anunciar na internet é como colocar um outdoor no deserto, ou você esforça para os seus clientes verem ou não terá nenhum resultado concreto.

Assista essa pequena reportagem sobre Redes Sociais noticiada na Globo News em 2012 e aproveito pra convidar pra ver meu canal no youtube sobre Branding e Design

 

Seguem abaixo dicas da Resultados Digitais reforçando o tema de que uma Fan Page não substitui um site:

Nós já explicamos aqui a importância da sua empresa possuir uma página no Facebook, em vez de um perfil. O que estamos observando atualmente, porém, é um pouco mais preocupante: algumas empresas estão deixando o site de lado e voltando suas atenções exclusivamente às páginas empresariais do Facebook, ou seja, fazendo dessas páginas seu próprio website.

É fato que diversas empresas estão fazendo muito sucesso utilizando o Facebook para alavancar as vendas. Contudo, para a grande maioria das empresas, o site não deve ser substituído por uma página no Facebook. Abaixo, você descobre o porquê.

Customização e controle do conteúdo

Por mais que sua empresa crie uma página com diversos elementos visuais e interativos, ela sempre continuará amarrada ao layout do Facebook, ou seja, sempre que houver uma mudança nas páginas empresariais – o que não é muito incomum, diga-se de passagem – sua empresa terá que adaptar todo o conteúdo novamente, o que gera custo e, no pior dos cenários, perda de performance da página.

Controle sobre o próprio destino

Assim como nós recomendamos que sua empresa não utilize um endereço gratuito para hospedar o Blog, o mesmo vale para o Facebook. Como é um serviço de terceiros, pode mudar radicalmente as regras do jogo a qualquer momento (vide a mudança forçada para Timeline). Além disso, quem garante que em 5 anos o Facebook será a principal rede social? Caso não seja e a sua empresa aposte todas as fichas lá, será necessário retornar à estaca zero e começar tudo novamente.

[xyz-ihs snippet=”02mp”]

Confiança

Nem todo mundo está no Facebook. Seja por não gostar de redes sociais, ou preferir outras como Google+, LinkedIn e Twitter, por exemplo. Caso resolva utilizar apenas uma página no Facebook ao invés de um site, a empresa estará focando apenas em um segmento dentro de seu mercado-alvo, algo que pode acarretar sérias perdas de oportunidades de venda.

Outro motivo é que, possuindo um site, tem-se a possibilidade de trabalhar a identidade visual e transmitir um pouco da personalidade da empresa, bem como passar mais profissionalismo e credibilidade. Uma vez que nem todas as pessoas se sentem seguras em preencher um formulário ou fazer uma compra através do Facebook, por exemplo, a empresa pode estar perdendo ótimas oportunidades de gerar Leads.

SEO

Poderíamos fazer um post apenas listando todos os malefícios que a inexistência de um site traz para SEO, mas vamos nos prender aos dois mais importantes:

  • A empresa não está aproveitando ao máximo a criação de um ativo: muitos dos links, notícias e compartilhamentos em redes sociais estarão “apontando” para o Facebook, ou seja, mesmo após anos de atuação no mercado, a empresa não terá um domínio com autoridade perante os motores de busca. Além disso, todos os links ficarão com a seguinte estrutura: facebook.com/SuaEmpresa/app_837501216403795 (estranho, não?);
  • Problemas de indexação: em uma página no Facebook, todo o conteúdo que estaria dentro das páginas de um site comum ficam em abas e, dentro dessas abas, em iFrames. Os motores de busca não gostam de iFrames. O conteúdo deles, por mais que esteja otimizado, não deve ser indexado pelos motores de busca. O resultado é que a empresa dificilmente terá acessos à página vindos do Google, por exemplo, o que é uma grande perda para qualquer empresa.

Criação de Conteúdo

A criação de conteúdo (posts) no Facebook é muito limitada. Além do conteúdo ser de difícil indexação pelos motores de busca, não é possível, por exemplo, inserir imagens e reter visitantes com o uso de links internos.

Uma solução para esse problema seria a empresa possuir um blog externo para criar conteúdo, porém perderia o propósito de manter o site dentro do Facebook. Se haverá um blog, por que, então, não colocar uma página de produto, contato, etc? Pronto, virou um site.

Dificuldade de análise

O Facebook oferece uma solução de análise bastante limitada para as páginas. Os dados são bons para conhecer o perfil das pessoas que curtem a página da empresa e obter dados mais específicos sobre o desempenho da mesma, como o engajamento com fãs, origem dos likes, etc.

Esses dados, entretanto, não fornecem os insights mais importantes necessários para a geração de oportunidades de vendas. Em um site, principalmente devido ao controle sobre o conteúdo, torna-se mais fácil analisar e otimizar, por exemplo, a fonte de tráfego que mais traz resultados para a empresa, bem como saber qual foi a palavra-chave ou o post em um site de terceiro que gerou a conversão do Lead.

Por fim, deixemos claro que a página da sua empresa no Facebook é muito importante e merece cuidado especial. Nosso ponto é que ela deve, porém, ser tratada como uma parte da estratégia de Marketing Digital, onde o site é o agente principal que conecta todos os outros canais de relacionamento e comunicação com os clientes, bem como todas as ações de Marketing online da empresa.

Mantenha-se criativo! Lhe sugerimos estes:

 

Receba nossas atualizações no seu e-mail: