Um anel que controla hologramas, pele digital e um piano robô parecem algo incomum para um show, certo? Não quando se trata de uma apresentação de Lady Gaga homenageando um dos icones pops mais extravagantes que já existiu.

Na noite da última segunda-feira (15) , a cantora se apresentou no 58 Grammy Awards em um tributo a David Bowie, falecido em janeiro aos 69 anos. Durante os mais de seis minutos de apresentação, Gaga passou por 9 músicas da carreira do cantor. A apresentação por si só já seria icônica, mas as inovações tecnológicas do show levaram a atmosfera a um nível “mágico” – digno dos clipes mais extravagantes de David Bowie.

Em uma parceria do Grammy com a Intel, a tecnologia foi usada para tornar mais “real” a personificação de Lady Gaga em Bowie. O destaque ficou para a tecnologia usada para criar uma maquiagem que se transformava. Nos primeiros minutos da apresentação, uma pele digital foi projetada no rosto da cantora, parecendo assim que a sua maquiagem mudava instantaneamente. Para criar a animação da maquiagem, a Intel desenvolveu um scanneamento 3D ao capturar 12 poses do rosto de Gaga usando uma complexa tecnologia de scanner. Foi a primeira utilização dessa tecnologia em uma performance transmitida ao vivo.

Apesar de ser conhecida por apresentações surpreendentes e extravagantes, Lady Gaga se mostrou empolgada com o resultada das inovações no tributo: “Eu amo artistas. E acredito que o que é tão empolgante nessa colaboração é que posso apontar os holofotes para todos esses cientistas que são artistas na minha opinião. Todas as coisas que eles desenvolvem, pesquisam, inventam…eles são sonhadores e essa é a essência de ser um artista, que é ter uma visão firme que você busca alcançar” afirmou a cantora.

Confira abaixo o vídeo da performance de Lady Gaga no Grammy e do making of da Intel em parceria com a cantora antes do show:


 

Mantenha-se criativo! Lhe sugerimos estes:

 

Receba nossas atualizações no seu e-mail: